Paris – Dia 3: Ah, o Louvre, a Sacre Coeur e Torre Montparnasse

Segunda-feira, 26 de Dezembro em Paris! Cidade com um pouco mais de movimento, mas mesmo assim não muito cheia! O dia acordou bonito, com sol, mas ainda bastante frio! Saímos do hotel de manhazinha (lembrando que o sol nascia por volta das 8h da manhã hahaha) e fomos para a primeira dica dada pelo meu irmão: comprar o passe de metrô!

Existe um passe em Paris que se chama Navigo Découverte! É um passe que vale de segunda até segunda (mas acho que tem uma opção que você escolhe de que dia até que dia ele vale, pode escolher por uma semana, por um mês ou por um ano! O importante desse passe é que ele é ILIMITADO! O metrô é meio confuso e funciona por zonas, nós escolhemos o que abrange todas as zona (1-5), já que iamos passar pela cidade inteira (zona 1), iamos para Versailles (zona 4), para o Aeroporto Charles de Gaulle (zona 4), para Saint Germain-en-Laye (zona 4) e Fontainebleau (zona 5).

Naivgo Découverte

Navigo Découverte

 É muito simples para comprar! Mas o importante é não esquecer uma foto 3×4, se não tem que dar um jeito de tirar em algum lugar! Na maquininha do metrô, você busca a opção do Navigo e paga, se não me engano, 5 Euros! Ele vai imprimir o ticket e você vai com sua foto até o guichê para ser atendido, eles montam o cartão na hora! Depois você volta para a máquina e “recarrega” o cartão! Pronto, agora você pode usar metrô, trem e ônibus ilimitadamente (só não esquece de passar todas as vezes hahaha)!

Bom, pegamos o metrô e fomos direto para o Louvre! Depois de uma bela caminhada procurando o Carrousel du Louvre, que era do lado e apontaram errado para a gente, encontramos esse bendito lugar para comprar nossa segunda dica: Paris Museum Pass. Esse passe te da direito a entrar em vários museus, igrejas etc por um período (tem de 2, 4 e 6 dias)! A princípio eu não ia comprar, já que para cidadão europeu a maioria dos passeios é de graça, mas que para isso precisava entrar na fila para pegar o Freepass. Conversamos com a moça do caixa e ela disse que como a Bru estava com o passe, “só um idiota não deixaria eu passar sem pegar fila para ela não ficar esperando”. Dito e feito, já no Louvre me fizeram pegar a fila e acabei usando meu passe! hahahahaha

Paris Museum Pass
Paris Museum Pass
Paris Museum Pass
Paris Museum Pass

 

 

 

 

 

 

Seguimos um guia bem legal que um amigo meu passou para a gente:

  1. Aphrodite, Vênus de Milo – Térreo (rez de chaussée), ala Sully, sala 7, Departamento Gregos, Etruscos e Romanos
  2. La Joconda de Leonardo da Vinci – 1º Andar, ala Denon, sala 13, Departamento Pintura
  3. Egito, A vida cotidiana das múmias – ala Sully, Departamento Egito

E mais algumas salas no caminho! O museu é GIGANTE e MUITO BONITO! Dá fácil para ficar 2 dias lá para conseguir ver tudo (e acho que mesmo assim é muito pouco)! Ficamos umas 4 horas lá e vimos mais o essencial! Dica: aproveitem que o guarda-volumes é de graça e deixem suas blusas lá, já que o museu é bem quente, principalmente nas salas principais!

Louvre Louvre Louvre Louvre Louvre Louvre Louvre Louvre Louvre Louvre Louvre Louvre Louvre Louvre Louvre Louvre Louvre Louvre

Saímos do Louvre e fomos em direção a Champs Élysées e comemos um crepe bem gostoso de presunto e queijo! Seguimos caminho para a Sacre Coeur de metrô (sim, a partir daqui começamos a abusar do metrô hahaha). No caminho paramos em uma lojinha de docinhos e balinhas super famosa (tem em vários lugares da cidade) chamado La Cure Gourmande! Compramos umas balinhas super gostosas e uns biscoitos de sabores variados para experimentar!

La Cure Gourmande La Cure Gourmande La Cure Gourmande La Cure Gourmande La Cure Gourmande La Cure Gourmande

Subindo mais um pouco chegamos à Sacre Couer! Descobrimos que do lado tem um Funicular (para a felicidade da Bru, que não sabia o que era e nunca tinha visto um hahaha) e que estava incluso no nosso passe do metrô (viu, muitas vantagens! hahaha). Lá em cima vismo como ela é realmente bonita! Para ajudar mais ainda, o dia estava lindo! Um céu azul com um sol bem gostoso! Ficamos um bom tempo ali olhando, depois entramos e saímos para olhar a vista da cidade! Dá para ver praticamente tudo, ainda mais com o dia aberto! Nos arrependemos até a morte de não subir na cúpula, mas é só um pretexto para irmos de novo para lá! hahahaha

Sacre Coeur Sacre Coeur Sacre Coeur Sacre Coeur Sacre Coeur Sacre Coeur Sacre Coeur Sacre Coeur Sacre Coeur Sacre Coeur Sacre Coeur Sacre Coeur Sacre Coeur Sacre Coeur

Ali perto também tem outras duas coisas bem importantes. O Moulin Rouge (que custa uma fortuna hahaha) nós não entramos, mas vimos por fora! De noite ele fica bem bonito com tudo bem iluminado e colorido! Ali do lado também tem um café super famoso: Café des Deux Moulins, também conhecido como o café da Amélie Poulain! Óbvio que tinha que ir lá tirar foto e comer um Crème brûlée para a viagem ficar completa!

Moulin Rouge Café des Deux Moulins Café des Deux Moulins Café des Deux Moulins Café des Deux Moulins

Óbvio que no caminho de volta para o hotel passamos na Champs Élysées para ver e tirar fotos da cidade das luzes! As árvores e as pracinhas da avenida estavam todas enfeitadinhas com luzes, e as lojas também!

Champs Élysées Champs Élysées Champs Élysées Champs Élysées Champs Élysées Champs Élysées

Passamos no hotel bem rapidinho e já saímos para o passeio noturno. Bem próximo do metrô Montparnasse fica a Torre Montaparnasse, com seus 210 metros de altura e visão 360º de Paris! Pegamos um dia bom para subir, dava para ver bem a cidade toda e é possível identificar os principais pontos por causa das luzes! Tem uma vista privilegiada da Torre Eiffel e se vocë for esperto (o que fizemos sem querer hahaha) vá até Montparnasse perto de horário cheio e veja a Torre Eiffel completamente iluminada!

Torre Montaparnasse Torre Montaparnasse Torre Montaparnasse Torre Montaparnasse Torre Montaparnasse Torre Montaparnasse

Saímos de lá e seguimos para mais uma dica do meu irmão: TY BREIZ Creperie! Fica na 52, boulevard de Vaugirard (nem 5 minutos da torre)! O atendimento foi muito bom, inclusive o garçon que era bem extrovertido até trouxe um cardápio em português de Portugal para nos ajudar! Saímos de lá super satisfeitos e voltamos para o hotel, óbvio, com uma garrafa de vinho!

Creperia e a única neve Voltando para o Hotel Crepe Crepe Voltando para o Hotel Vinho no Hotel Docinhos no Hotel

Abraços,
Gui Mori

Gang dos Carequinhas Strikes Again

No fundo no fundo, todo mundo tem sua gangue dos carequinhas, por mais que não tenha esse nome! Foi isso o que pensei quando vi o vídeo de Campo Grande que os amigos rasparam a cabeça na formatura para que o amigo com câncer não se sentisse sozinho!

E foi exatamente da Gangue dos Carequinhas que me acompanhou que lembrei, principalmente depois do email do Enzo, mandando essa notícia, com o título: “Era eu!! O Caiuchu! Teus irmãos!”

Eu mais careca do que nuncaMeu irmão - FelipeMeu irmão - FábioAmigo da FGV - CaiuxoAmigo da FGV - EnzoMeu Primo - RaphaJá era careca - RogérioJá era careca - RobertoJá era quase careca - Smeke

 Fato, toda ajuda conta! Thank you all =)

Abraços,

Gui Mori